• Matérias da Edição

| Artigo Científico

Melhora concreta no humor

Escrito por: Adenilde Bringel

Os participantes eram 12 trabalhadores de escritório saudáveis de ambos os sexos. Não houve diferenças significativas entre os dois grupos em termos de idade, altura, peso, JPSS, PSQI e número de queixas sobre sono. A taxa de conformidade para o consumo da bebida teste foi calculada como a porcentagem da ingestão real durante um período definido, e os resultados foram de 99,7% no tratamento com placebo e 100% no tratamento com LcS. Nenhum evento adverso relacionado à ingestão da bebida teste foi identificado.

O cegamento foi confirmado no final do estudo com base nas respostas, quando os participantes foram solicitados a adivinhar qual bebida receberam primeiro. O humor diurno foi avaliado por meio dos itens KSS e VAS perguntando sobre percepção de sonolência, fadiga, motivação, atenção e otimismo. As pontuações foram geralmente melhores durante o período de ingestão de LcS do que no período de ingestão de placebo, tanto pela manhã como à tarde. A pontuação VAS de atenção no período da tarde foi significativamente maior durante o período de ingestão do LcS em relação ao placebo (P=0,041).

Não houve diferença significativa na relação alfa, beta ou beta/alfa entre os tratamentos, tanto durante o estado de repouso quanto durante as tarefas. A potência teta (μV2/min) observada durante o estado de repouso com os olhos abertos e durante a tarefa excêntrica à tarde foi significativamente menor durante o período de ingestão de LcS do que durante o período de ingestão de placebo (P=0,025 e P=0,009, respectivamente).

O tempo de reação durante o período de ingestão de LcS tendeu a ser menor quando comparado ao período de ingestão de placebo, tanto pela manhã quanto à tarde, embora essa diferença não tenha sido estatisticamente significativa. A avaliação da eficácia da latência do ERP P300 estava disponível apenas nas medições da manhã porque, para as medições da tarde, foi determinado o P300 em apenas oito participantes para ambos os períodos de intervenção (10 no período de ingestão de LcS e oito no placebo). A latência matinal do P300 foi menor durante o período de ingestão de LcS do que durante o período de ingestão de placebo.

VFC

A frequência cardíaca foi menor duran­te o período de ingestão de LcS em relação ao período de ingestão de placebo, independentemente do horário (manhã/tarde) e da atividade (repouso/tarefa). Nenhuma diferença significativa foi observada na relação LF/HF (índice de atividade nervosa simpática) ou no componente HF (atividade nervosa parassimpática), exceto para a relação LF/HF durante a tarefa excêntrica da tarde.

Humor percebido e parâmetros fisiológicos

Foram analisadas a relação entre o humor percebido e os índices fisiológicos usando as diferenças entre as intervenções placebo e LcS. A relação LcS/placebo foi utilizada nos dados de EEG. Pela manhã, a frequência cardíaca durante o estado de repouso com os olhos fechados foi associada ao KSS (ρ=0,636; IC 95% 0,193 a 0,880), sonolência (-0,545; -0,905 a 0,139), motivação (-0,699; -0,914 a -0,156), fadiga (-0,441; -0,871 a 0,169), atenção (-0,474; -0,862 a 0,319) e otimismo (-0,730; -0,939 a -0,291).

À tarde, LF/HF durante o estado de repouso com olhos fechados foi associado ao KSS (0,687; 0,256 a 0,889), motivação (-0,531; -0,978 a 0,162), fadiga (-0,552; -0,927 a 0,028), atenção (-0,538; -0,865 a 0,036) e otimismo (-0,552; -0,900 a 0,068). Quanto ao EEG, a onda teta durante o estado de repouso com os olhos fechados foi associada ao KSS (0,493; -0,228 a 0,919) e à atenção (-0,497; -0,913 a 0,235).

DIREITOS RESERVADOS ®
Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização da Companhia de Imprensa e da Yakult.

Posts Recentes