• Matérias da Edição

| Saúde

Distúrbios alimentares em universitários

Escrito por: Elessandra Asevedo

A pesquisa ‘Prevalência de comportamentos de risco para transtornos alimentares e uso de dieta low-carb em estudantes universitários’, realizada na FMUSP com 853 estudantes de graduação e pós-graduação – 75,97% mulheres – buscou entender o comportamento alimentar e a presença de desejos intensos por comida e distúrbios alimentares nos adeptos de dietas sem supervisão profissional. “A ideia inicial foi identificar a relação de desejo por comida e a prática de dieta. Porém, já sabemos que a população universitária, devido à faixa etária, costuma ter dilema com o corpo e faz dietas”, explica o nutricionista Jônatas de Oliveira, um dos autores do trabalho. As respostas mostram que 25% dos universitários aderiram à dieta low carb nos últimos três meses, e 7,5% disseram apresentar práticas compensatórias a essa alimentação, como o uso de laxantes e o vômito induzido. Nenhum deles era acompanhado por um profissional.

De acordo com o pesquisador, o resultado gerou dados alarmantes sobre a relação entre a prática não supervisionada de dietas e a maior ocorrência de comportamentos de risco para transtornos alimentares. O estudo destaca a alta prevalência da prática de dieta low carb e esse grupo apresentou comportamento alimentar agravado, além do menor consumo de alimentos de fonte de carboidratos. “A tentativa de restrição de carboidratos, aliada a atitudes como o medo de engordar, o desejo por emagrecer e a insatisfação corporal, pode contribuir para o comportamento de compulsão alimentar”, alerta. •

DIREITOS RESERVADOS ®
Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização da Companhia de Imprensa e da Yakult.

Posts Recentes