Casos de hemorragia digestiva alta

• Conteúdos Semanais | Tecnologia

Cápsula pode diagnosticar hemorragia digestiva

Escrito por: Fernanda Ortiz

Uma nova tecnologia é capaz de detectar a presença de sangue em tempo real e diagnosticar casos de hemorragia digestiva alta (HDA). De acordo com o estudo ‘A novel blood-sensing capsule for rapid detection of upper GI bleeding: a prospective clinical trial’, primeiro a avaliar a tecnologia denominada cápsula PillSense, o dispositivo pode ser usado com segurança e eficácia em pacientes suspeitos com a condição, auxiliando a triagem antes da endoscopia digestiva alta.

De acordo com os autores, o sangramento gastrointestinal superior (UGIB) é o diagnóstico gastrointestinal mais comum que leva à hospitalização nos Estados Unidos, com uma taxa de incidência de 67 casos por 100 mil habitantes. Já a hemorragia digestiva alta é definida como qualquer perda de sangue proximal ao ligamento de Treitz. Várias ferramentas e pontuações de avaliação de risco pré-endoscópica estão disponíveis para auxiliar e direcionar o manejo de casos de hemorragia digestiva alta. Entretanto, o uso prático destes escores não é aplicado universalmente devido à utilidade clínica limitada para prever e confirmar sangramento em pacientes suspeitos.

Para facilitar esse processo de detecção de forma mais rápida e precisa, o sistema PillSense consiste em um sensor óptico e um receptor externo que processa e exibe dados da cápsula como ‘Sangue detectado’ ou ‘Sem sangue detectado’. “O processo geral, desde a ativação e ingestão da cápsula até a exibição deste resultado binário sim/não de detecção de sangue, leva menos de 10 minutos e não requer informações de especialistas para interpretação de dados”, explicam os autores do estudo. Além disso, nenhuma imagem do trato gastrointestinal é coletada ou recebida por este sistema, como acontece com a endoscopia por cápsula de vídeo.

Estudo

Com a proposta de investigar e avaliar a eficácia e segurança da cápsula PillSense, os pesquisadores norte-americanos realizaram um ensaio clínico prospectivo, aberto e comparativo de braço único em um centro de atendimento de saúde terciário. “Após parear a cápsula à unidade receptora, os pacientes a ingeriram em aproximadamente 150ml de água e, em seguida, foram colocados em decúbito lateral esquerdo. O receptor PillSense foi colocado próximo ao paciente e a coleta de dados foi iniciada”, descrevem os autores.

Para reunir dados amplos e garantir resultados conclusivos, as gravações foram realizadas com duração mínima de cinco minutos e estendidas até no máximo 10 minutos. Os resultados foram registrados em um sistema eletrônico de captura de dados. Depois de aproximadamente quatro horas da ingestão da cápsula, os pacientes foram submetidos a uma esofagogastroduodenoscopia (EGD) – de acordo com o padrão de atendimento do local. Os autores explicam que a presença de sangue observada durante a endoscopia se apresentou desde estrias mínimas de sangue e hematina até sangue fresco em grandes volumes ou coágulos. 

Resultados

Os resultados indicaram que a cápsula PillSense foi altamente precisa e pôde detectar a presença de sangue em uma população de pacientes com diversas patologias, assim como uma ampla gama de gravidades e tipos de sangramento. Qualquer sangramento observado durante a EGD no esôfago, estômago e da primeira à segunda porção do duodeno foi documentado como um resultado positivo. “Embora tenha pouca potência e não tenha sido projetado para abordar especificamente se o sangramento proximal do intestino delgado foi detectado com precisão, não houve resultados falso-negativos do PillSense na presença de uma fonte de hemorragia duodenal identificada na EGD”, avaliam.

Em todos os pacientes que completaram o estudo com sucesso não houve retenção ou aspiração de cápsula, o que sugere que seu uso é seguro – mesmo em comparação a outras tecnologias de detecção de sangramento por ingestão relatadas anteriormente na literatura. Os autores concluem que, nos cenários analisados, a utilização da cápsula PillSense tem o potencial de desempenhar um papel significativo na priorização e triagem de casos que requerem avaliação endoscópica urgente e encaminhamento para cuidados terciários.

“Ao identificar com precisão os pacientes que provavelmente se beneficiarão da intervenção, o dispositivo pode ajudar a reduzir custos desnecessários, otimizar a alocação de recursos e reduzir a internação hospitalar”, avaliam. O artigo ‘A novel blood-sensing capsule for rapid detection of upper GI bleeding: a prospective clinical trial’ foi publicado em dezembro de 2023 no periódico Gastrointestinal Endoscopy.

DIREITOS RESERVADOS ®
Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização da Companhia de Imprensa e da Yakult.

Matérias da Edição

• Mais sobre Conteúdos Semanais