Pesquisadores desenvolvem diferentes scaffolds

• Conteúdos Semanais | Tecnologia

Biomateriais cerâmicos para regenerar tecido ósseo

Escrito por: Elessandra Asevedo

O tratamento de problemas ósseos é uma preocupação da área de Engenharia tecidual. Assim, na busca para sanar os danos causados por doenças e traumas, pesquisadores desenvolvem diferentes scaffolds – substratos tridimensionais que têm como função servir de apoio temporário às células e estimular a regeneração do tecido.

Outra preocupação da engenharia tecidual se concentra nas infecções que ocorrem no tecido ósseo durante procedimentos cirúrgicos de reparo de danos ou outras doenças, por exemplo, a osteomielite. O tratamento convencional se baseia no uso de antibióticos. No entanto, as bactérias conseguem construir resistência para esse tipo de droga ao longo do tempo.

Dessa forma, surge a necessidade de criar scaffolds multifuncionais como os que possuem revestimento com óleos essenciais. Dentre os diversos óleos essenciais existentes, o óleo de melaleuca (do inglês Tea Tree Oil – TTO) é de grande interesse por causa da sua propriedade antibacteriana.

Além disso, dentre as principais biocerâmicas se destacam o β-fosfato tricálcico (β-TCP) e o vidro bioativo S53P4. “A associação das boas propriedades de scaffolds à base de fosfato de cálcio e vidros bioativos com revestimento de óleo essencial é uma alternativa interessante ao tratamento de problemas ósseos”, afirma a pesquisadora Ana Paula Nogueira Alves, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Ciência de Materiais da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Ao desenvolver o estudo ‘Scaffolds de β-TCP/S53P4 obtidos por impressão 3D: impregnação com óleo de melaleuca e avaliação das propriedades biológicas, o objetivo da pesquisadora foi o desenvolvimento de scaffolds de β-TCP/S53P4 pelo método de impressão 3D e seu revestimento com TTO. “Para isso, foi feita a otimização das propriedades reológicas da pasta cerâmica e padronização dos parâmetros de impressão”, detalha.

De acordo com a pesquisadora, os scaffolds testados são projetados para atuar simultaneamente na regeneração do tecido ósseo e na inibição do crescimento de bactérias associadas às infecções ósseas. “Além disso, queremos obter opções multifuncionais a partir do revestimento com óleos essenciais, como o óleo de melaleuca, que é uma alternativa ao uso de antibióticos”, explica.

Resultados

Os efeitos obtidos no estudo demonstram que o revestimento dos scaffolds cerâmicos com óleo de melaleuca em solução de gelatina contribuem para o combate aos agentes patógenos sem prejudicar o crescimento celular. “Os resultados, que se mostraram promissores e com potencial de uso na engenharia tecidual, trazem uma nova alternativa no que tange a problemas relacionados às infecções ósseas”, afirma a autora.

Técnica 3D

De acordo com os pesquisadores, existem diversos métodos para a produção de scaffolds. Entretanto, nos últimos anos vêm se destacando os métodos baseados em manufatura aditiva. Essa técnica permite a obtenção desses substratos com arquitetura padronizada e personalizada, conforme a necessidade do paciente.

Além disso, há diversos métodos de fabricação dos scaffolds. Entretanto, a impressão 3D se destaca por causa da possibilidade de obtenção de geometrias personalizadas. Para isso, é necessário que a pasta a ser extrudada tenha suas propriedades reológicas otimizadas. A pesquisa foi orientada pela professora Eliandra de Sousa Trichês, do Instituto de Ciência e Tecnologia da Unifesp, em colaboração com docentes de outras universidades.

DIREITOS RESERVADOS ®
Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização da Companhia de Imprensa e da Yakult.

Matérias da Edição

• Mais sobre Conteúdos Semanais