Terapia milenar originária da China

• Conteúdos Semanais | Vida saudável

Acupuntura aliada ao tratamento da ansiedade

Escrito por: Fernanda Ortiz

A literatura científica comprova que a acupuntura é uma aliada eficaz para reduzir os sintomas relacionados a várias enfermidades, especialmente a ansiedade. A terapia milenar originária da China cria estímulos a partir de pontos específicos do corpo com o uso de agulhas de aço cirúrgico. Dessa forma, ajuda a reequilibrar a circulação de energia vital em um processo gradual para tratar a verdadeira fonte do problema, seja físico ou de ordem emocional.

“A acupuntura age sobre os canais por onde circula o Qi (energia) através de acupontos espalhados por todo o corpo, que passam por terminações nervosas, fibras musculares, tendões, ligamentos e articulações”, explica o professor doutor Vítor Barbosa, coordenador do curso de Pós-graduação de Acupuntura do Centro Universitário Newton Paiva, em Minas Gerais. Assim, quando as agulhas são aplicadas nos acupontos há uma estimulação de várias funções do corpo. Isso ocorre por causa da liberação de neurotransmissores responsáveis pelos efeitos analgésico, anti-inflamatório e relaxante.

Como existem vários tipos e causas de ansiedade, as agulhas podem ser utilizadas em combinações de pontos diferentes, de acordo com as necessidades individuais. Dessa forma, quando esses pontos são estimulados vão gerar a centralização e acalmar o Shen, ou seja, a mente e os pensamentos. “Isso ocorre porque a terapia amplia a sensação de relaxamento muscular, diminui a tensão e pode melhorar o sono, fazendo com que o paciente tenha a possibilidade de acordar com corpo e mente renovados”, avalia o especialista.

Além de ajudar na modulação da serotonina e dopamina, a acupuntura tem se mostrado eficaz na síntese de neurotrofinas. Essas proteínas são importantes para o crescimento e a recuperação dos neurônios que entram em degeneração quando há a presença de transtornos, como a ansiedade. “Pacientes diagnosticados com ansiedade geralmente fazem uso de medicamentos controlados que, mesmo com a adoção de terapias paralelas complementares, só podem ser suspensos com a orientação do psiquiatra. A acupuntura, por outro lado, faz com que o corpo produza as próprias substâncias que vão combater as alterações”, enfatiza o professor.

Diferentemente do uso de ansiolíticos, que podem causar efeitos adversos como fadiga, queda na libido, entre outros, na acupuntura não há efeitos colaterais graves. Mesmo assim, podem ocorrer, em alguns casos, pequenos sangramentos em um ou outro ponto e sonolência após a sessão. O especialista acentua que a acupuntura não faz com que o paciente deixe de sentir raiva, tristeza ou ansiedade, entretanto, o ajuda a lidar de forma leve com esses sentimentos.

Preocupante

A ansiedade está presente na vida de todas as pessoas e pode até ser considerada natural. Afinal, ajuda a preparar o organismo para uma situação nova ou serve como um sinal de alerta a algum risco. No entanto, quando a intensidade é desproporcional ao estímulo que a provoca, a ansiedade torna-se prejudicial. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil lidera o ranking de ansiedade e depressão no mundo, com mais de 19 milhões de pessoas diagnosticadas com essas condições.

DIREITOS RESERVADOS ®
Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização da Companhia de Imprensa e da Yakult.

Matérias da Edição

• Mais sobre Conteúdos Semanais