• Matérias da Edição

| Destaque

Yakult leva delegação ao Japão

Escrito por: Adenilde Bringel

A ­­­­­cidade de Fukuoka, localizada na costa norte da ilha Kyushu, é a quinta maior do Japão. Conhecida pelos templos antigos, pelas praias e pelos modernos centros de compras, Fukuoka abriga o Parque Maizuru com ruínas do castelo Fukuoka-jō, do século XVII; o templo ­Tōchō-ji, com um Buda de madeira de 10m de altura; e o Museu Folclórico Hakata Machiya, com exibições sobre o cotidiano das eras Meiji e Taishō. No entanto, a cidade é importante para o ­Grupo ­Yakult porque foi ali, em 1935, que o Leite Fermentado Yakult desenvolvido pelo médico sanitarista e pesquisador Minoru Shirota começou a ser fabricado e comercializado.

Para que o produto chegasse aos locais mais longínquos daquele país, o fundador desenvolveu um método de venda domiciliar que reúne, hoje, aproximadamente 80 mil comerciantes autônomos – dos quais mais da metade atua no território japonês. Para celebrar essa parceria, a Yakult realiza uma Convenção Mundial com comerciantes de várias partes do mundo. Neste ano, a cidade de Fukuoka foi a escolhida para essa celebração. A Convenção Mundial é um momento de confraternização e de agradecimento ao empenho, à dedicação e à fidelidade desses comerciantes, que levam os produtos da Yakult de casa em casa todos os dias e explicam o valor científico do probiótico Lactobacillus casei Shirota”, afirma o diretor presidente da Yakult do Brasil, Atsushi Nemoto, que acompanhou o grupo.

O Brasil foi representado por 15 comerciantes autônomos escolhidos devido ao desempenho ao longo do ano, além de quatro funcionários da unidade brasileira e um da Yakult Uruguai. Também acompanharam a delegação o diretor executivo comercial e o coordenador de vendas da Yakult Brasil. Além de participar da Convenção Anual, em 19 de novembro, a comitiva brasileira ganhou alguns passeios turísticos pelo Japão. Um deles foi no parque temático Huis Ten Bosch, em Nagasaki, que recria a Holanda exibindo cópias em tamanho real de antigos edifícios daquele país. A delegação também conheceu as cidades de Nara, Kyoto e Osaka, para onde foi de trem-bala.

Em Nara, a comitiva visitou o Templo Todai-ji, fundado durante o período Nara (710-784) – quando a cidade foi a primeira capital do Japão. O templo é um dos monumentos históricos da Antiga Nara considerado Patrimônio Mundial da Unesco. Entre as várias esculturas que constituem o Templo Todai-ji está a imensa estátua Daibutsu (Grande Buda), instalada no Daibutsuden (pavilhão principal do templo). Com 14,98 metros de altura, a estátua levou três anos para ser construída e foi finalizada no ano 749. O pavilhão foi concluído no ano 751.

No Parque Nara, que ocupa uma imensa área aos pés do Monte ­Wakakusa, a maior atração são os cervos que ficam soltos no local. Além disso, há templos situados em bosques intocados e um lago repleto de tartarugas e carpas. Em ­Kyoto, a comitiva visitou o Pavilhão ­Dourado (Kinkaku-ji). Templo zen-budista com séculos de história, o Kinkaku-ji tem três níveis cobertos por folhas de ouro. O templo é considerado uma das estruturas históricas mais famosas e peculiares de Kyoto e é Patrimônio Mundial da ­Unesco. A comitiva também visitou o Gion – bairro das gueixas –, e o Templo Kiyomizudera, que oferece uma excepcional vista da cidade.

Em Osaka, o passeio foi na Umeda Sky Building, um dos marcos mais famosos da cidade que consiste de duas torres de 40 andares que se conectam com pontes e uma escada rolante. Além disso, visitaram o castelo de Osaka, originalmente construído entre 1583 e 1598, e reconstruído na década de 1990. “É importante para a Yakult proporcionar essa oportunidade para comerciantes de vários países, que são premiados por sua dedicação e excelência”, acentua o diretor executivo comercial Hirofumi Tokunaga.

DIREITOS RESERVADOS ®
Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização da Companhia de Imprensa e da Yakult.

Posts Recentes

• Mais sobre Matérias da Edição